Leishmaniose Canina – Saiba tudo sobre essa doença e ajude o seu amigo

A Leishmaniose Canina  é uma doença grave, sem cura, que pode afetar cães de todas as idades e tamanhos, além de infectar os seres humanos.

É classificada como zoonose infecciosa não contagiosa que requer muito cuidado!!

A Leishmaniose canina é causada por um protozoário, conhecido como Leishmania spp., que é transmitida pela picada do mosquito que está infectado.




Apesar de não ser transmitida de um cão para o outro ou para o homem através do contato, basta que o mosquito esteja infectado, poderá causar a Leishmaniose Canina quando picar outras pessoas ou cães.

Atualmente, graças à medicina veterinária avançada muitos cães com Leishmaniose Canina sobrevivem sem problemas e podem ter vida quase normal.

A Página do Pet vai contar agora tudo o que é preciso saber sobre a Leishmaniose Canina e como proteger seu bichinho de estimação!




Leishmaniose Canina: o que é? Quais os sintomas? Como prevenir? Como tratar os sintomas?

Leia agora!

Leishmaniose Canina – A prevenção é o melhor remédio!

Embora muitas vezes os cachorros que sofrem da Leishmaniose Canina sobrevivam, graças ao veterinário que lhes ajudam a minimizar os sintomas, a realidade é que é uma doença que mais vale prevenir, uma vez que curar é impossível.
Embora muitas vezes os cachorros que sofrem da Leishmaniose Canina sobrevivam, graças ao veterinário que lhes ajudam a minimizar os sintomas, a realidade é que mais vale prevenir, pois a cura é impossível.

O que é Leishmaniose Canina?

Existem dois tipos de Leishmaniose Canina, a leishmaniose tegumentar ou cutânea e a leishmaniose visceral ou calazar.




A primeira é conhecida como “ferida brava” e caracteriza-se por feridas na pele; já a leishmaniose visceral é sistêmica e ataca órgãos internos, principalmente o fígado, o baço e a medula óssea.

A Leishmaniose Canina é uma doença causada por um parasita chamado de Leishmania. Este parasita “viaja’ em um mosquito que transmite o parasita ao cachorro ou ao homem através de uma picada.

O mosquito responsável pela transmissão desta doença é o mosquito flebótomo, conhecido também como mosquito palha ou birigui e, encontra-se no ambiente nos meses de mais calor.

A Leishmaniose Canina pode acometer qualquer cão, de todas as raças, idades e tamanhos e em suas formas mais graves, pode acarretar anemia e outras doenças imunes.

O diagnóstico deve ser feito através de sinais clínicos e um exame de sangue, que aponte aumento das enzimas hepáticas ou anemia; e de exame citológico, feito a partir de pequenas amostras de tecidos, como a medula óssea, o baço e o fígado.

É uma doença sem cura, mas passível de trara os sintomas e dar uma vida confortável para seu cãozinho, mas a prevenção é a melhor solução!

Sintomas da Leishmaniose Canina

Os donos de pets podem observar alguns sintomas no seu cãozinho e desconfiar que há algo errado!




A Página do Pet alerta da importância em procurar um médico veterinário quando observar que algo não vai bem.

  • Descamação seca da pele
  • Pelos quebradiços
  • Nódulos na pele
  • Úlceras
  • Febre
  • Atrofia muscular
  • Fraqueza
  • Anorexia
  • Falta de apetite
  • Vômito
  • Diarreia
  • Lesões oculares
  • Sangramentos
  • Perda de pelo, especialmente nas patas e ao redor da cabeça
  • Feridas na pele

É importante saber que a Leishmaniose Canina é uma doença com um período de incubação que oscila entre os 3 e os 18 meses, ou seja, seu cachorro pode estar infectado e não apresentar nenhum sintoma!

Sobre o Parasita que causa o Leishmaniose Canina

A Leishmaniose Canina é uma infecção parasitária causada por protozoários que atacam o sistema imunológico do animal.




No Brasil, a transmissão da leishmaniose canina ocorre somente através da picada do mosquito Lutzomyia longipalpis.  Ao picar um animal infectado, a fêmea do mosquito ingere a leishmania e a transmite para outros animais através da picada.

Quando entra contato com seu você ou seu animalzinho, o parasita Leishmania começa a atacar as células fagocitárias, chamadas macrófagos, que são as responsáveis por proteger o organismo de corpos estranhos.

O parasita se liga a estas células e começa a se multiplicar, atacando mais células. Nessa propagação, podem atingir órgãos como fígado, baço e medula óssea.

Leishmaniose Canina é fatal ?

A Leishmaniose Canina não tem cura, mas hoje é passível de tratamento.




Até um tempo atrás, o diagnóstico da leishmaniose canina era praticamente uma sentença de morte!

Muitos cachorros já foram sacrificados na tentativa de combate à doença, mas hoje, graças ao avanço da medicina veterinária, é possível que se trate um cachorro com a Leishmaniose Canina e dê a ele uma vida feliz.

Como se transmite a Leishmaniose Canina ?

No Brasil, a transmissão da leishmaniose canina ocorre somente através da picada do mosquito Lutzomyia longipalpis. 




A Leishmaniose Canina é considerada uma doença endêmica. Sua incidência é comumente associada a locais onde as condições sanitárias são precárias.

Isso porque o mosquito transmissor da doença pode por seus ovos em locais ricos em matéria orgânica, então, é muito comum encontrar cães ou pessoas infectadas em áreas que tenham galinheiros, chiqueiros ou de ambientes que não estão bem higienizados.

Tratamentos da Leishmaniose Canina

O tratamento da Leishmaniose Canina tem controvérsias devido a sua característica de ser contagiosa e não ter cura.

Enquanto alguns sanitaristas indicam o sacrifício dos animais contaminados, há médicos veterinários que indicam tratamento para os sintomas.

Seu bichinho pode ter alívio dos sintomas com medicações veterinárias de uso oral que podem ser manipuladas.

Como prevenir a Leishmaniose Canina

No Brasil, existe atualmente no mercado uma vacina contra a Leishmaniose Visceral Canina, que confere proteção superior a 92% e já protegeu mais de 70.000 cães em todo o país.




O programa vacinal deve ser associado a outras medidas de controle, como combate ao mosquito transmissor, com a aplicação de inseticida no ambiente e o uso de produtos repelentes no cão, também já existentes no mercado pet do Brasil.

Vacina para Leishmaniose Canina

Quando seu cãozinho for imunizado contra a Leishmaniose Canina e for sugado por um mosquito transmissor, o inseto também vai ingerir anticorpos, que impedem o desenvolvimento dos parasitas no intestino.




Com isso, aquele inseto não mais infectará outros cães nem humanos, interrompendo a cadeia de contaminação.

Vacinar seu cachorro é proteger a ele, você e sua família!

Vacine seu cão contra a Leishmaniose Canina!
Vacine seu cão contra a Leishmaniose Canina!

 

Veja nosso artigo sobre cachorro cagando sangue.