Dragão Barbudo → Afinal como devo criar o meu Dragão Barbudo?

Quando a ideia é criar um dragão barbudo, muitas dúvidas vem a cabeça. Afinal como fazer com que o meu dragão barbudo viva da melhor maneira possível?

Os dragões barbudos são lagartos de agamídeos do gênero Pogona e, dentro deles, são as espécies mais comumente encontradas em cativeiro.

É também chamado dragão de cabeça amarela ou dragão barbudo do interior ou do centro.




Recentemente, outras espécies se tornaram populares entre os criadores de répteis: o Pogona barbata (dragão barbudo comum) e o Pogona henrylawsoni (de Rankin)

Os dragões barbudos são nativos da Austrália central e oriental, de regiões semi-áridas. deserto, árido e rochoso e até áreas de floresta de eucalipto aberta e seca.

Têm uma cabeça larga e triangular característica dos agámidos, seu corpo é arredondado, suas pernas são fortes e sua cauda robusta.

Dragão Barbudo → Tudo o que você precisa saber sobre essa espécie

A cor das diferentes espécies depende do seu local de origem, variando da simples castanha a assada com toques vermelhos ou dourados.

Eles são grandes escaladores e passam grande parte de seu tempo em galhos e arbustos, mesmo em cercas ou mesas de piquenique quando vivem perto de populações humanas.

Durante a manhã e a tarde você pode vê-los descansando em rochas e galhos expostos.

Eles são de hábitos diurnos mas, como muitos habitantes dos desertos, eles passam as horas mais quentes do dia escondidos em cavernas sob o solo e são bem adaptados a noites frias.

IMAGEM

Origem do Dragão Barbudo

Os dragões barbudos, barbados ou pogonas é uma espécie antiga de lagarto e que tem sua origem nos desertos da austrália.




Quando esse tipo de lagarto se estressa ele infla sua pele sob o queixo e fica parecendo uma grande barba. Por isso mesmo que ele recebe o “sobrenome” de barbudo.

Seu nome cientifico é Pogona.

 

Comportamento e Reprodução

Eles são onívoros uma vez que comem vorazmente tanto invertebrados (insetos) e pequenos vertebrados (pequenos lagartos e cobras) e se alimentam de plantas, incluindo ervas, frutas e flores.




Nos lugares onde eles moram, nem sempre é fácil conseguir comida, portanto eles não são muito exigentes quando se trata de escolher comida e seus estômagos são grandes o suficiente para armazenar grandes volumes.

Na área da garganta e dos lados da cabeça evoluíram para se tornar pontiagudos, o que lhes valeu o nome de “barbudo”.

Quando se sentem ameaçados, esses dragões achatam seu corpo e erigem esses espinhos para parecerem maiores e mais assustadores para seus inimigos.

Infelizmente, esse espetáculo raramente é visto em cativeiro, uma vez que esses lagartos são sociáveis ​​e adaptam-se muito bem a viver com humanos, de modo que não se sentem intimidados e não precisam implantar sua estratégia de defesa.

Outro comportamento atraente é sua “saudação”; os dragões levantam uma perna da frente e a movem em círculos como se dissessem “olá”.

Aparentemente, isso funciona como uma forma de se reconhecer e como um ato de submissão, já que um pequeno dragão ou fêmea fará esse movimento diante de um macho maior e mais agressivo.




O macho mostra seu domínio movendo sua cabeça de cima para baixo rapidamente, muitas vezes com a barba eriçada.

Eles atingem sua maturidade sexual entre o primeiro e o segundo ano e a estação reprodutiva ocorre durante os meses de primavera e verão na Austrália (setembro a março).

Durante a época de acasalamento, as barbas dos machos tornam-se pretas, o que torna possível diferenciá-las das fêmeas.

Dragões em cativeiro não têm comportamento sazonal e podem se reproduzir em qualquer época do ano.

Isso porque as condições artificiais em que vivem não apresentam variações ao longo do ano.

As fêmeas cavam o solo e colocam 20 ovos de cada vez, podendo repeti-lo várias vezes por ano. Depois de terminar ela cobre cuidadosamente o buraco e retira-se.

Os dragões podem demorar entre 45 e 72 dias para nascer, dependendo da temperatura ambiente, que deve ficar em torno dos 28ºC.

Os pequenos, que podem pesar apenas 2 gramas ao nascer, têm listras e podem mostrar uma linha laranja perto dos olhos, mas quando crescem esse desenho se torna menos evidente.

Os dragões barbudos foram completamente exportados, qualquer animal silvestre nativo, de modo que os dragões barbudos que são atualmente obtidos, são criados em cativeiro e descendem daqueles que antes eram exportados ou contrabandeados entre 1974 e 1990.

Na Austrália, as populações de dragões são muito abundantes e não estão em perigo.

Não é desencorajado com exigências rigorosas a posse desses e outros lagartos em cativeiro.

Comunicação do Dragão Barbudo e seus Significados

Esse espécie de lagarto está entre as mais expressivas e sociáveis que conhecemos.




É um espécie muito ativa e com uma grande gama de gestos e comportamentos, e como possui uma disponibilidade muito grande de interagir com os seres humanos, ele tornou-se uma das espécies preferidas para se criar.

Seus gestos estão fortemente ligados a hierarquia – dominação, submissão e defesa.

Os comportamentos pertencem tanto a machos como a fêmeas, no entanto a determinados gestos que pertence mais a um tipo de gênero.

 

Acenar

O “olá” que mencionamos faz parte do acenar, ele se fixa em três patas a roda uma das patas dianteiras. As vezes eles troca a pata que esta acenando.

Esse gesto, que lembra um adeus, é um gesto de submissão, e é, normalmente, uma resposta ao balançar de cabeça de outro dragão como se disse: “não me incomode”

Você pode chegar mais próximo a ele e rodas seu polegar, as vezes ele “responde” fazendo esse gesto.

Ambos os gêneros fazem esse gesto e é muito mais comum em dragões jovens.

 

Subindo em Outro Dragão Barbudo

Quando um dragão sobe em cima de outro, isso significa dominação, se houver vários dragões eles podem se empilhar e o gradão que fica por baixo pode morrer sufocado.




Por isso é sempre bom cuidar.

Bufar

Por ser uma espécie muito sociável, raramente o veremos bufar, ainda mais em cativeiro. Quando ele bufa é sinal de alto estresse, sua barba se projeta a frente. Se isso ocorrer deixe ele no terrário por um tempo sem incomodá-lo.

Observe se ele voltou completamente ao normal, se verificares que tem algo de diferente leve-o ao veterinário.

Cauda Levantada

Quando ele fica de causa levantada indica que ele está em sinal de alerta.

No acasalamento as fêmeas podem levantar a ponta de suas caudas afim de demonstrar sua disponibilidade sexual.

Se a causa estiver estendida isso significa que ele esta relaxado.

Quando as caudas balançam isso significa excitação/entusiasmo ou ainda submissão. Verificou-se que alguns dragões abanam também a causa quando estão prestes a ser alimentados.

Exibir a Barba

Como vimos em situações de defesa, o dragão barbudo, infla sua pele afim de assustar o possível agressor.

Dessa forma sua aparência fica mais feroz e podem afastar o intruso. É uma atitude mais frequente durante o acasalamento.

Acontece durante o ato, um mudança na cor da barba, que fica mais escure e pode ir até a altura do ventre.

Uma observação importante: quando o dragão está doente e pode apresenta m mudança na coloração, o dorso fica mais escuro e as patas mais claras.

Morder

Por ser um animal territorial, o dragão barbudo, por tanto morder outros dragões como o próprio dono.




Sua lutas territoriais iniciam com balançar de cabeça, exibição da barba ou ainda um acenar de pata.

Se isso houve sem que nenhum dos dragões recuem, provavelmente haverá uma luta.

Devido a tal comportamento nunca coloque dois machos no mesmo terrário.

E se você estiver se pergunto: “mas se ele me atacar?”. Bom vamos entender.

Como um humano (dono) é um situação muito mais rara. Mas pode ocorrer, a maneira mais segura de evitar risco e acidentes, é entender o comportamento do seu dragão, seu temperamento e o significado de seus gesto como um todo.

Entenda se comportamento, respeite seu temperamento e construa uma boa relação com ele que tudo ficará bem.

Outra dica valiosa é que quando você entende seus gestos e comportamento, saberá diferenciar um gesto comportamental de um gesto que indique alguma enfermidade.

Fases do Dragão Barbudo

Existem diferentes características físicas entre os dragões barbudos, e entre elas está a coloração ou fase.

A fase é o padrão que distingue cada tipo de animal.

Por existir um número muito variado de fases, escolhemos as principais afim de que você possa apreciar.

A genética é o que define cada fase. Hoje, a ciência, nos permite criar novas fases de drago~es barbudos.

Vejamos algumas fases de dragão barbudo.

Fases do Dragão Barbudo
Fases do Dragão Barbudo

Dragão Barbudo – Sexos

Quando muito pequenos, realmente é difícil distinguir o sexo, caso você não tenha um conhecimento específico a cerca da espécie.

Contudo a partir do tempo podemos distinguir sem maiores dificuldades.

Os machos são mais largos e tem cabeça mais cumprida.

Sexagem de dragão barbudo
Macho e Fêmea respectivamente

Afim de se ter certeza do sexo, observe as saliência que se encontram logo acima da colaça.

Segure o dragão na mão com a cauda virada para você, levante a cauda com cuidado e veja que tipo de saliência o animal tem.

Isso pode mais facilmente ser verificado a partir do terceiro mês de idade.

Macho

A ideia aqui é você observar as saliência e determinar o sexo do animal. o Macho como falamos terá essa característica.

Dragão Barbudo
Dragão Barbudo Macho

Fêmea

A Fêmea, por sua vez, vez sera determinada por essa característica.

Dragão Barbudo
Dragão Barbudo Fêmea

Como Criar um Dragão Barbudo

A criação de lagartos ainda é algo incomum, e para muitos, um tabu. Contudo aos poucos ela vem se popularizando entre os criadores de animais.

É, de fato, muito divertido e empolgante criar um dragão barbudo.

Terrário para Dragão Barbudo

Por serem animais muito enérgicos, simpáticos e agradáveis, devemos investir nos cuidados necessário afim de que seu animalzinho possa viver muito bem.




Um bom terrário é fundamental ao bom desenvolvimento do animal. assim ele viverá feliz e saudável.

►► Escolha um local arejado, longe da luz solar de temperatura mais constante;

►► Coloque jornal, grama ou ainda um substrato réptil encontrado em lojas especializadas, na caverna do Barbudo;

►► Dragões Barbudos gostam de escalar, então coloque ramos fortes e firmes;

►► Faça mais de um esconderijo para ele; pode se feito até com caixas de papelão, ele vai adorar, porém firme, pois provavelmente ele subirá na “caverna”;

►► Coloque um termômetro em cada extremidade do tanque, afim de monitorar sua temperatura em ambos os lados;

►► Use clipagem de qualidade na aberturas, isso impedirá uma possível fuga do animal;

►► A luz Basking, que é especialmente projetada com luz UVA deve ser coloca de forma que o dragão não tenha acesso direto a ela. Esse tipo de luz é fundamental ao seu metabolismo, bem como, absorção de vitaminas necessárias na sua dieta.

►► Sempre coloque comida e água fresca no terrário.

Você pode comprar um terrário de qualidade e com diversos preços diretamente no Mercado Livre

Aquecimento

A temperatura e aquecimento é algo que deve chamar sua atenção.

Como o deserto é quente e árido e esse é o ambiente natural do dragão barbudo, é importante que a temperatura seja reproduzida em cativeiro.

A temperatura no terrário deve ficar entre 26º e 29º Celsius. Lembre-se de reservar um lugar no terrário onde o sol pegue diretamente afim de de que seu dragão possa receber ainda mais calor.

A lâmpada deve ter algo em torno de 37º a 40º, afim de fazer a iluminação e manter a temperatura do lugar.

Não esqueça de manter uma “caverna” escura, pois assim seu animalzinho pode se esconder e descansar.

Ventilação

Por o terrário ser uma barreira física, geralmente feita em vidro e/ou madeira nunca devemos esquecer que eles precisar ter respiradores afim de que o ar possar ser renovado lá dentro.

Correntes de ar não são recomendadas aos bichinhos, portante se houver mais um respirador, esses devem estar desalinhados.

Quando você tem um terrário que é aberto em cima, você pode usar uma rede para impedir a fuga dos dragões, haja vista que eles são exímios trepadores, e assim vc mantém a ventilação do terrário.

Faça orifícios pequenos afim de evitar uma fuga do dragão. Mesmo assim recomenda-se que tais furos sejam reforçados com redes e garantir assim que o Barbudo não irá fugir.

Iluminação

A luz é essencial ao seu desenvolvimento, haja vista que é um animal de sangue frio.

Use lâmpadas de UVB/UVA que simulam espectros solares. AO seu dragão barbudo recomendamos a lâmpada Repti Glo 10.0 da Exo Terra.

Essa lâmpada deve impedir o contato direto do animal, no entanto recomenda-se que ele consiga chegar a pelo menos 20 centímetros.

Troque as lâmpadas de seis em seis meses, pois o espectro perde a força necessária.

Existe também o modelo Repti Glo 8.0 que pode ser usada, no entanto ressaltamos que a 10.0 é a mais indicada ao dragão barbudo.

Der preferência use um temporizado, assim você não tem que se preocupar em acender ou apagar as lâmpadas.

Durante o verão use uma média de 14h/10h e no inverno de 12h/12h.

Alimentação do Dragão Barbudo

Por ser um animal omnívoro a sua dieta é constituída de insetos, frutos e vegetais. Sua alimentação deve ser feita de duas a três vezes ao diz, ainda mais quando são filhotes.

Se bebê divida sua alimentação entre 80% insetos e 20% vegetais e frutas. Tal percentagens vai mudando de acordo com seu crescimento.

Chegando a 80% vegetais e frutos e 20% insetos.

Veja algus alimentos que você pode estar incluindo na dieta do seu Barbudo.

►► Baratas;

►► Gafanhotos – se ele for adulto;

►► Grilos;

►► Larvas de cera – Por ser uma rica fonte de gordura recomenda-se que se dê ocasionalmente;

►► Tenébrio – também deve ser dado ocasionalmente;

►► Vegetais: salsa, couve, dente-de-leão, trevos, feijão verde, folha de beterraba, cenoura, pepino, brócules, batata e ervilha;

►► Frutos – uva, pêssego, banana, morango maça, pera, papaia, melão, tâmaras, kiwi e figos;

►►  Suplemento de cálcio – Borrife diariamente os insetos com esse suplemento quando o dragão for pequeno e a cada quatro dias quando adulto.

►► Grilos, Baratas ou gafanhotos, quando o assunto é inseto, devem ser a base de sua alimentação.

Um dica interessante: o tamanho do “alimento” nunca deve ser maior que a distância entre os olhos do animal.

A água não é um problema, pois é suficiente a que retiram dos alimentos, no entanto eles gostam de banhar-se, faça um tanque de água para eles se divertirem e se refrescarem.

Troque a água com certa frequência, afim de mantê-la sempre limpa.

 

Saúde e Higiene do Dragão Barbudo

Qualquer alteração de aparência ou comportamento deve, imediatamente, procurar um médico veterinário afim de examinar o animal.




Dessa forma evitamos muitas dores de cabeça.

Os principais cuidados são:

  • Manter um suplemento de cálcio adequado;
  • Cuidar dos parasitas;
  • Sempre manter seu bicho refrescado. Pode inclusive usar um borrifador de água.
  • Banhos afim de estimular a flora intestinal. Banhe o animal até a altura da muda de pele, pois dessa forma você o ajuda a se livrar da pele morta;
  • Manter o terrário limpo. Recomenda-se ao menos uma vez por semana.

 

Onde comprar um Dragão Barbudo

Você pode comprar seu Dragão Barbudo em diversos locais na internet e em lojas especializadas. O Mercado Livre têm inúmeros tipos de Dragões Barbudos para você comprar.

Veja também: Lagartos Tokay