Basenji – Um cão caçador com alma felina, diferente de todos os outros!

O Basenji é uma raça de cães diferente de todas que você já viu. Para começar, o Basenji nunca late.

Muitos criadores definem o Basenji como um cão de alma felina. Além de não latir e ser bem independente, ele adora ficar se lambendo e ficar bem limpinho, assim como os bichanos.

O Basenji é originário do Congo Africano e com o tempo e bastante esforço foi introduzido na Europa e Estados Unidos.




A raça é bem apegada aos donos e bem protetora da família. São bons guardiões e preservam o instinto de caçadores bem aguçado.

Ele é uma mistura de amor e proteção que pode te dar trabalho e caçar qualquer outro animal deporte menor do que ele.

Se você pretende adotar um Basenji, o socialize desde cedo com outros pets, mas não esqueça nunca de seu passado como cão de caça.




O Basenji ainda tem a tendência de mastigar ou comer o que for deixado ao seu alcance, sem a menor cerimônia ou sensação de culpa.

Se você nunca adotou um pet, talvez o Basenji não deva ser sua primeira opção!

Para saber mais sobre o Basenji continue aqui na Página do Pet e ainda veja lindas fotos!

Basenji – Um caçador silencioso!

Este é o Basenji
Este é o Basenji

Origem da Raça Basenji

O Basenji é uma das raças mais antigas que se conhece. Ele é originário do Congo, na África e vivia com caçadores pigmeus.




As tribos nativas do Congo utilizavam o Basenji para caças em bando. Eles conduziam as presas até as redes.

Por volta do ano de 1800 até o começo de 1900 os primeiros Basenji começaram a ser levados para a Inglaterra, mas quase todos morriam com doenças como a cinomose.

Nos anos 30, alguns cães Basenji foram novamente levados à Inglaterra e deu-se o início da criação da raça fora da África.

O nome escolhido para a raça foi o Basenji, ou “bush-thing” (do mato).

Porém, foi na América que a raça se popularizou como animal de estimação.




Nos anos 1950 foram lançados um livro e um filme com um Basenji como personagem aumentando ainda mais a popularidade da raça.

Nos anos 1980 vários Basenji foram levados da África com o intuito de ampliar a variedade genética.

Haviam muitas doenças hereditárias que atingiam estes cães. A tentativa deu certo!

A mudança ocorreu também na pelagem do Basenji e a cor malhada que não era aceita até então, passou a ser considerada padrão.

Uma curiosidade da raça é que devido a história de seus ancestrais, a raça praticamente não late e o cio acontece apenas uma vez por ano.

Características do Basenji

O Basenji é uma raça de cães naturalmente magra, com patas bem altas e ossatura leve.




Sua cabeça vai afinando até chegar ao focinho. No alto dos olhos se forma uma dobrinha de pele, especialmente quando ele está em estado de alerta.

Seus olhos são escuros, oblíquos e amendoados. As orelhas do Basenji são finas e pontudas e retas.

A cauda dele é implantada bem no alto e completamente encaracolada, formando um ou dois anéis.

O Basenji quando caminha lembra um puro sangue devido ao trote harmônico e alongado.

A pelagem do Basenji é fina e curta. As cores aceitas para a raça são preto, laranja e branco, preto e branco, vermelho e preto ou totalmente preto.

Aparência do Basenji

O Basenji tem a cauda toda enroladinha, marca registada da raça
O Basenji tem a cauda toda enroladinha, marca registada da raça




Basenji: curioso, protetor e com forte instinto de caçador!
Basenji: curioso, protetor e com forte instinto de caçador!
Smpre pronto para caçar: este é o Basenji
O Basenji é uma raça de cães muito antiga
O Basenji é uma raça de cães muito antiga

Comportamento do Basenji

Muitos criadores acham que o Basenji tem uma alma de Terrier, apesar de ser um pouco agressivo para um cão de caça.

Ele tem fortes instintos de rastreamento, caça e ama estar em atividade constante.

Outros que criam o Basenji o definem com um cão com alma felina devido a seu estilo peculiar.

A combinação de características como a inteligência, curiosidade, obstinação e muita independência, mais lembram um gato doméstico.




Para completar, eles adoram passar o tempo se lambendo e deixando o corpo limpinho, assim como os felinos.

Para ter um Basenji que não destrua seu jardim ou fique roendo tudo o que vê pela frente é preciso lhe possibilitar exercícios diários, tanto físicos quanto mentais.

O Basenji é um cão que raramente late, porém, não significa que ele é mudo.

Ele emite uma espécie do chamado yodel, que são uivos e chiados.

Alimentação

A quantidade de ração para todo animal de estimação depende de sua raça, porte, idade e nível de energia gasto.




O Basenji precisa de alimentação de qualidade, que atenda suas necessidades nutricionais para manter sua vitalidade e seu nível de energia.

Escolha uma ração adequada para seu porte. A quantidade da ração pode ser discutida com um médico veterinário ou segundo as orientações do fabricante.

Nunca deixe comida à disposição na vasilha do seu Basenji, ele vai acabar comendo mais do que precisa.

A água deve sempre der trocada, mantendo-se fresca e limpa.

Saúde

O Basenji sofreu um melhoramento genético natural quando saiu da África, assim, a raça não é propensa a doenças hereditárias.




Uma atenção que o criador deve dar é a sua sensibilidade ao frio, já que é originário de temperaturas bem altas.

Siga sempre corretamente o calendário de vacinação de seu pet e se possível, o leve ao médico veterinário a cada 6 meses.

Assim você terá um animal de estimação sempre saudável e poderá prevenir possíveis problemas de saúde precocemente.

Mantendo uma rotina básica de cuidados e monitorando sua forma física você terá um pet feliz!

Como Cuidar do Basenji

Preço do Basenji

O valor de um filhote de Basenji ou de qualquer outro cão de raça depende da qualidade dos pais, avós e bisavós da ninhada, se são campeões nacionais, internacionais etc.

É possível encontrar filhotes do Basenji custando aproximadamente R$ 1.000 a R$ 3.000.

A Página do Pet sempre recomenda a adoção responsável e a aquisição de filhotes de criadores certificados, com pais e avós sem doenças genéticas.

Infelizmente existem criadores que submetem fêmeas a situações degradantes apenas visando o lucro com a venda de filhotes.

Comprar um cão implica em responsabilidade de alimentar, vacinar, levar ao médico veterinário, tratar com amor, carinho e educar.




Antes de decidir comprar um cachorro é importante ainda lembrar que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs, esperando uma família amorosa.

Adotar é um ato de amor.